Seguradora brasileira adota nanotecnologia para reduzir roubo de carros!
publicado em 21/12/2007




A MAPFRE utilizará a nanotecnologia no combate ao roubo de veículos. A técnica, utilizada na Austrália, EUA, Inglaterra, entre outros países, já reduziu em mais de 60% o número de sinistros.

Como funciona?
Micro-partículas de poliéster, contendo informações como o número do chassi do carro ou da moto, são aplicadas nas peças dos veículos para reduzir o índice de roubo. A aplicação é rápida e tem custo zero para o usuário.

O processo de aplicação é simples e leva em torno de 10 minutos para ser realizado. Invisível a olho nu, os dados são identificados somente com o auxílio de uma lupa e na presença de uma lâmpada especial de luz negra.

Três mil pontos de identificação
A MAPFRE será a primeira seguradora do País a oferecer a seus segurados o DataDot, um sistema anti-furto baseado em nanotecnologia que pode ser aplicado em até três mil pontos diferentes do carro.

A adoção do sistema por parte da MAPFRE irá beneficiar todos os proprietários de veículos do País e não apenas seus clientes. Isso porque, ao contrário de outros sistemas de registro, o DataDot grava os dados em todas as peças do carro, dificultando o comércio das mesmas nos desmanches ilegais, já que permite à polícia identificar a procedência do item.

Na opinião do vice-presidente da área de Automóveis da MAPFRE Seguros, Jabis de Mendonça Alexandre, o fato dos dados gravados serem invioláveis e estarem em praticamente todos os componentes dos carros ou motos, torna praticamente impossível a remoção completa da vacina por parte dos criminosos.

"Mesmo que seja lixado e repintado, outras partes do veículo ainda conterão as micro-partículas, possibilitando sua identificação". "Ainda segundo o executivo, um banco de dados atualizado pela internet, contendo as informações de cada equipamento, permite a rastreabilidade dos dados em nível mundial", explica.

Fonte: MAPFRE, com texto adaptado pela Equipe MotorClube

 

Compartilhe esta notícia: