Em oito anos triplicou o número de recalls
publicado em 12/01/2012

De 2003 a 2011 o número de recalls de veículos e motocicletas no Brasil triplicou.

Em 2003, as chamadas das montadoras ao consumidor para consertar veículos e motocicletas sem custo, aconteceram 14 vezes. Em 2011, esse número saltou para 41.



Com o número de recalls crescendo a cada ano, o Ministério da Justiça e o Denatran lançaram uma portaria que entrou em vigor ano passado, determinando que os recalls de veículos não atendidos no prazo de um ano, a partir da data de comunicação, devem constar no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo.

Em 2011, 75 produtos foram convocados para recall no mercado brasileiro, entre eles alimentos, remédios, equipamentos de informática e, em maior número, carros.

O Código de Defesa do Consumidor obriga o fornecedor do produto defeituoso fazer uma ampla campanha de chamamento, conhecida como "recall", em rádio, jornal e TV. Além disso, reparar o defeito sem custo algum ao consumidor. Se o consumidor vier a sofrer danos por causa do produto defeituoso, a responsabilidade, por lei, é da empresa que colocou o produto no mercado. Se isso não acontecer, o consumidor deve recorrer ao Judiciário.
Compartilhe esta notícia: