Como evitar o desgaste prematuro da embreagem de seu carro?
publicado em 06/03/2007


Hábitos costumeiros praticados por motoristas, como descansar os pés sobre o pedal ou fazer o controle de embreagem, causam o desgaste prematuro do sistema.

Talvez, muitas pessoas não percebem ou esquecem, mas a maneira como o motorista conduz o seu automóvel pode influenciar no desgaste do veículo. Dependendo do uso, algumas peças que poderiam durar três, quatro anos, não passam do primeiro ano de vida.

Descansar o pé aquece o sistema
É o caso da embreagem. Edson Maia, diretor do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos Autorizados do Distrito Federal (Sincodiv/DF), afirma que, geralmente, o erro mais comum praticado pelos motoristas é descansar o pé sobre o pedal. “Às vezes, é um hábito automático. Mas isso provoca o aquecimento do sistema, causando um desgaste prematuro dos componentes”, alerta Maia.

Helder Rezende, gerente de Peças de uma das concessionárias do DF, completa, dizendo que manter o sistema de embreagem ativo com o carro parado cria um deslizamento do disco. Isso ocorre quando o condutor segura o veículo em um local íngreme, utilizando a embreagem como freio. Trata-se do tão conhecido controle de embreagem. “O mais indicado nessas situações é usar o freio”, considera.

Composição da embreagem
O sistema de embreagem é composto pelo platô, disco, colar e por um cabo ligado ao pedal. São peças sensíveis. Quando deformadas devido a impactos, causam dificuldade no engate.

Rezende sugere que se uma peça ficar danificada, é melhor trocar todo o sistema. Segundo ele, colocar um componente novo em um sistema já antigo também pode provocar um desgaste prematuro.

Um kit completo de embreagem custa, em média, R$ 300. De acordo com Helder, dependendo do uso do condutor, o sistema dura em torno de um ano. Mas com o carro sendo bem conduzido, as peças agüentam de três a quatro anos de uso.

Excesso de carga
Outra dica útil para evitar que o sistema seja trocado antes da hora é evitar excesso de carga, sair com o veículo em segunda marcha, além de arrancadas e reduções de velocidade bruscas.

Mesmo com todos esses cuidados, caso o motorista precise trocar alguma peça da embreagem, Edson Maia aconselha que o serviço seja feito em uma autorizada. “As concessionárias possuem uma estrutura própria, com profissionais treinados para efetuar trabalhos específicos em cada marca. Elas oferecem garantia e mais segurança ao cliente”, diz.

Ao colocar as peças, o mecânico precisa ter cuidado. Se ele manuseia as peças com as mãos sujas de óleo ou graxa, pode sujar, por exemplo, o disco da embreagem. Isso pode ocasionar perda de potência devido à patinação ou vibrações indesejáveis no veículo.


Este artigo é um oferecimento do Centro de Treinamento da Mecânica Online:

Compartilhe esta notícia: