Carro novo sairá de fábrica com dispositivo antifurto!
publicado em 18/11/2008



A partir de agosto de 2009 os veículos novos nacionais e importados começarão a sair de fábrica, gradativamente, com equipamento antifurto de rastreamento e bloqueio remoto. É o que determina a nova Resolução 245 do Contran.  As montadoras terão um prazo de até 2 anos para implantar a nova medida.

Índices inaceitáveis
Por ano no Brasil são roubados cerca de 400 mil veículos. Somente em São Paulo, um carro é roubado a cada 3 minutos. No Rio de Janeiro, a média é de um carro a cada 12 minutos.

Com a instalação dos dispositivos antifurto e rastreamento de bloqueio remoto nos carros novos nacionais e importados, a expectativa é a de que estes índices caiam, não apenas por conta da localização e recuperação dos veículos, mas também porque irá inibir a ação dos assaltantes.

Monitoração e redução do valor do seguro
Além do rastreamento, o dispositivo permitirá fiscalizar infrações de trânsito, monitorar o tráfego, cobrar pedágio e contribuir para uma redução de até 30% no valor do seguro do veículo, de acordo com especialistas.

Equipamento
O coordenador geral de planejamento normativo e estratégico do Departamento Nacional de Trânsito destaca que o equipamento a ser instalado nos veículos é composto por quatro módulos: recepção via satélite; comunicação Bi-direcional; bateria auxiliar; e gerenciamento e bloqueio. E salienta que o funcionamento deste será feito dentro de uma cadeia de oito etapas: fornecedor SIM Card - Operadora de Telefonia Celular - Equipamento Antifurto - Montadora de Veículos - Provedor de Serviço - Distribuição Nacional - Agência de Veículo - Usuário.

O sistema poderá ser operado via telefonia celular e, de acordo com Margaret de Almeida Cadete Moonsammy, Assessora de Regulamentação da Associação Nacional das Operadoras Celulares, todas as operadoras terão condições de prestar serviços. "O objetivo é proporcionar uma concorrência livre e saudável que reflita nos melhores preços para o usuário final. Por isso, todos os detalhes da Resolução foram e serão analisados. Um evento como o da ACRJ vai nos ajudar e muito".

José Inácio de Andrade, coordenador da Comissão Especial de Telemática da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, prevê que as montadoras não terão dificuldades em se adequar ao sistema e à Resolução. "No Brasil, já existe um mercado de monitoramento e rastreamento, principalmente em veículos de transporte de carga. Somos totalmente favoráveis às novas medidas e ao sistema, que são uma grande inovação e uma novidade mundial".

Fonte: Gemalto
Texto: Equipe MotorClube

Compartilhe esta notícia: