Airbag e freio ABS obrigatórios. Carro ficará mais caro?
publicado em 21/04/2009



O CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) aprovou a obrigatoriedade do sistema de antitravamento de rodas (ABS) e airbag para todos os veículos novos produzidos, saídos de fábrica, e também para os veículos originários de novos projetos e deles derivados.

Aumento do preço?
Segundo o CONTRAN estas mudanças não irão aumentar os preços dos veículos. As montadoras deverão incorporar os custos à produção de maneira que não sejam repassados ao consumidor, mas isso não está previsto em lei... O custo para quem deseja hoje ter airbags frontais e freio com ABS fica em torno de cinco mil reais.

Obrigatoriedade progressiva
A lei abrange todos os carros nacionais e importados de categorias específicas (ver tabela 1). Os airbags deverão ser obrigatoriamente instalados para o motorista e o passageiro frontal. Até agora a lei e resoluções a respeito do assunto não obrigam a instalação dos equipamentos para veículos já em uso. A implantação dos dispositivos de segurança pela indústria será progressivo e iniciado a partir do ano que vem.

O CONTRAN entende que os carros originários de “novos projetos”, são modelos de veículo que nunca obteve o Código de Marca/Modelo/Versão junto ao DENATRAN, veículos derivados de automóveis, e os veículos em que a parte dianteira da carroceria, que vai até a coluna “A”, seja semelhante na forma e na estrutura ao do automóvel do qual o projeto deriva (ver figura).

Os veículos fora-de-estrada, os veículos para uso bélico e os especiais, definidos pela norma NBR 13776 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) não estão dentro da obrigação do airbag. Para o ABS, só estão livres da lei os veículos de uso bélico e os fora-de-estrada. Para mais detalhes, veja as tabelas abaixo.

Tabela 1
Categorias definidas pela norma da ABNT NBR 13776.

M

Veículo automotor que contém pelo menos quatro rodas, projetado e construído para o transporte de passageiros.

M1

Veículos projetados e construídos para o transporte de passageiros, que não tenham mais que oito assentos, além do assento do motorista.

M2

Veículos projetados e construídos para o transporte de passageiros que tenham mais que oito assentos, além do assento do motorista, e que contenham uma massa não superior a 5 t.

M3

Veículos projetados e construídos para o transporte de passageiros, que tenham mais que oito assentos, além do assento do motorista, e tenham uma massa máxima superior a 5 t.

N

Veículo automotor que contém pelo menos quatro rodas, projetado e construído para o transporte de cargas.

N1

Veículos projetados e construídos para o transporte de cargas e que contenham uma massa máxima não superior a 3,5 t.

N2

Veículos projetados e construídos para o transporte de cargas e que contenham uma massa máxima superior a 3,5 t e não superior a 12 t.

N3

Veículos projetados e construídos para o transporte de cargas e que contenham uma massa máxima superior a 12 t.

O

Reboques (incluindo semi-reboques).


Tabela 2
Cronograma de implantação progressiva do airbag em novos projetos de automóveis e veículos deles derivados, nacionais ou importados:

DATA DE IMPLANTAÇÃO

PERCENTUAL DA PRODUÇÃO

01 de janeiro de 2011

10%

01 de janeiro de 2012

30%

01 de janeiro de 2013

100%


Tabela 3
Cronograma de implantação progressiva do airbag em automóveis que já estão em produção e veículos deles derivados, nacionais ou importados:

DATA DE IMPLANTAÇÃO

PERCENTUAL DA PRODUÇÃO

01 de janeiro de 2010

8%

01 de janeiro de 2011

15%

01 de janeiro de 2012

30%

01 de janeiro de 2013

60%

01 de janeiro de 2014

100%

 
Tabela 4

Cronograma de implantação progressiva do ABS em veículos das categorias M1 e N1:

DATA DE IMPLANTAÇÃO

PERCENTUAL DA PRODUÇÃO

01 de janeiro de 2010

8%

01 de janeiro de 2011

15%

01 de janeiro de 2012

30%

01 de janeiro de 2013

60%

01 de janeiro de 2014

100%


Tabela 5
Cronograma de implantação progressiva do ABS em veículos das categorias M2, M3, N2, N3 e O:

DATA DE IMPLANTAÇÃO

PERCENTUAL DA PRODUÇÃO

01 de janeiro de 2013

40%

01 de janeiro de 2014

100%

Acredita que o preço do carro não irá subir com a nova lei? Qual sua opinião sobre o assunto?

Fonte:
Contran
Texto: Equipe MotorClube

Compartilhe esta notícia: